Logo_O menino e o ceu-02-01

O menino e o céu

Uma saga pelo sertão nordestino.
Espetáculo
Sinopse

O menino e o céu narra a história de um menino e seu jumento pelo sertão nordestino em busca do sonho de poder voar para pedir às nuvens para voltar a chover. No caminho encontram um sapo que não pode mais pular, um camaleão com mania de perseguição, um urubu cheio de maldades e duas asas brancas que vão ensiná-lo que para voar é preciso apenas de um grande sonho.

O espetáculo recebeu o principal prêmio do Teatro brasileiro fomentado pelo governo: Prêmio Myriam Muniz 2011. Foi selecionado no Projeto Amazônia das Artes do SESC viajando por mais de 12 capitais.

SESC Amazônia das Artes de Circulação 2018
Prêmio Myriam Muniz de Circulaçãp 2012
Projeto
Histórico do Espetáculo

O espetáculo “O menino e o céu” estreou nos palcos no fim do mês de Outubro de 2009 na Mostra preparatória para o XVII Festival Mato-Grossense de Teatro no Pólo Sul de Teatro na cidade de Primavera do Leste o palco escolhido para a apresentação foi o palco do Cine Teatro Vila Rica, contou com cerca de 250 expectadores entre público comum e artistas de Mato Grosso.

A apresentação marcou o inicio de um espetáculo de estudo e com um elenco engajado ao crescimento e dispostos a novos desafios.

O processo de montagem do espetáculo começou no fim do ano de 2008 com a escolha do texto. O texto é do dramaturgo e diretor do espetáculo Wanderson Lana, foram trabalhados no fim de 2008 leituras brancas e após leituras dramatizadas com a disposição dos personagens.

O elenco conta com os atores Dionathan Pessoni, Yuri Lima Cabral, Edilene Rodriguez, Kiko Sontak, Wanderson Lana, Darci Junior e Tiago Henrique, a direção de sonoplastia é assinada por André Gadotti, a execução fica por conta do próprio e da atriz Ana Paula Dorst e a direção é de Wanderson Lana.

O período de montagem foi de fevereiro a agosto de 2009, um período de adaptações, estudos linguísticos, oficinas práticas e workshops que auxiliaram no processo de construção de personagens e concepção de figurinos, cenários e a sonoplastia do espetáculo. A pesquisa do cenário foi baseada na literatura de Cordel. .

A primeira apresentação fora do município de Primavera do Leste foi na cidade de Rondonópolis – MT no XVII Festival Mato-Grossense de Teatro, no dia 19 de Novembro no auditório da Escola Estadual Daniel Martins de Moura – Vila Operária. O espetáculo recebeu nessa edição do Festival os prêmios de: 2º melhor Espetáculo Infantil, Melhor Ator para Dionathan Pessoni pelo personagem “Menino”, Melhor Atriz Coadjuvante para Pauliane Farias pelo personagem “Mãe”, Melhor Ator Coadjuvante para Yuri Lima Cabral pelo personagem “Jumento”, Melhor Sonoplastia, Melhor Cenário e Melhor Figurino.

O espetáculo volta para os palcos de Primavera do Leste, onde ficou em cartaz nos dias 20 e 21 de dezembro, sendo sucesso de público nos dois dias de sessão lotando o Cine Teatro Vila Rica.

No mês de setembro a Cia de Teatro Faces leva o espetáculo pela primeira vez á Cuiabá se apresentando no XIII FETESG, com uma belíssima apresentação o espetáculo elucidou o público e os jurados recebendo então o prêmio de Melhor Espetáculo Infantil, Melhor Texto para Wanderson Lana, Melhor Ator para Dionathan Pessoni pelo personagem “Menino”, Melhor Atriz Coadjuvante para Néia Lourenço pelo personagem “Mãe”, Melhor Ator Coadjuvante para Yuri Lima Cabral pelo personagem “Jumento”, Melhor Sonoplastia, Melhor Cenário e Melhor Direção.

A admiração pelo dramaturgia lúdica do espetáculo fez com que a Dramaturga e Diretora teatral, Silvana Teixeira, elucidasse o trabalho do autor Wanderson Lana elaborando uma palestra/estudo sobre a polissemia do imaginário infantil no texto “O menino e o céu” de Wanderson Lana, sendo apresentada no 1º Encontro Mato-Grossense de dramaturgia realizado na cidade de Primavera do Leste.

Após o resultado do Festival e o prestígio que a companhia de Teatro Faces dispõe no município, fez-se necessário a realização de mais duas sessões de apresentações do espetáculo “O menino e o céu”, para satisfazer a demanda do público foi necessário a aquisição de cadeiras extras.

Em uma homenagem Mato-Grossense aos imigrantes nordestinos, a companhia se aprofundou na pesquisa da seca nordestina e de seu povo, fazendo pesquisas na cidade onde a uma intensa presença de imigrantes nordestinos.

O espetáculo foi o único representante de Mato Grosso no Palco Giratório do SESC em 2011.

No fim 2011 duas conquistas marcaram a história da Cia de Teatro Faces e colocou-a de vez no cenário nacional das Artes Cênicas. Com o espetáculo “O menino e o Céu” a Cia foi selecionada pelo Projeto do SESC “Amazônia das Artes” que levará o espetáculo numa grande turnê a todos os estados da Amazônia Legal, Mato Grosso do Sul e Piauí e também foi contemplada com o Prêmio Myrian Muniz da FUNARTE, maior prêmio do Teatro no Brasil que permitirá que a Cia viaje em turnê para as regiões Sul e Sudeste do Brasil, sendo assim a Cia de Teatro Faces estará presente em todas as regiões do país em 2012.

Share Our Work